Técnicas
Conheça aqui algumas das técnicas utilizadas na prática da anestesia.
Anestesia local, epidural, geral...
O anestesiologista tem a sua disposição uma grande variedade de medicações e procedimentos a serem realizados, na dependência da cirurgia e da condição clínica do paciente.
Entre os procedimentos realizados pelos anestesiologistas, cito as anestesias cirúrgicas que podem acontecer sob anestesia geral, Raquianestesia e anestesia Peridural. Descrevemos a seguir os exemplos mais comuns de anestesias, porém existe uma grande variação de condutas a serem tomadas pelo anestesiologista na dependência do tipo de paciente (estado geral, estado psicológico), idade, cirurgia a ser realizada, doenças associadas, doença a ser tratada, posição durante a cirurgia, duração da cirurgia, etc). O anestesiologista é o médico tecnicamente capaz de individualizar cada anestesia e por este motivo, a grande importância da consulta pré-anestésica em consultório realizada pelo anestesiologista. Nesta consulta, todas as dúvidas serão resolvidas e se necessário, serão solicitados os exames apropriados caso a caso.
Na anestesia Geral, o paciente é tornado imóvel e inconsciente através da ação de drogas que agem principalmente no cérebro, a respiração é mantida de forma artificial através da colocação de tubos endotraqueais, e as drogas usadas são hipnóticos, relaxantes musculares e analgésicos opióides.
Na raquianestesia e anestesia peridural consistem da aplicação de anestésico local ao nível da coluna vertebral e com ação nos nervos da medula espinhal, tornando as regiões inervadas por estes nervos insensíveis a dor, capacitando então a realização da cirurgia. Os pacientes podem ser mantidos despertos ou sonolentos, na dependência da cirurgia e da preferência dos mesmos.
Outro tipo de anestesia é o bloqueio de nervos periféricos, que consiste na aplicação de anestésico local junto a um nervo periférico, tornando insensível à área inervada pelo mesmo. Existe uma grande variedade destes bloqueios, na dependência do procedimento a ser realizado.
Fonte: http://www.internext.com.br/tramujas/anest.htm

Copyright 2007©Todos os direitos reservados.

COOPANEST-DF - Cooperativa dos Anestesiologistas do Distrito Federal

Desenvolvido e atualizado por:

BmaisWeb

DÚVIDAS | GALERIA | EVENTOS | CONVÊNIOS | ASSOCIE-SE | ÁREA RESTRITA
Técnicas
Conheça aqui algumas das técnicas utilizadas na prática da anestesia.
Anestesia local, epidural, geral...
O anestesiologista tem a sua disposição uma grande variedade de medicações e procedimentos a serem realizados, na dependência da cirurgia e da condição clínica do paciente.
Entre os procedimentos realizados pelos anestesiologistas, cito as anestesias cirúrgicas que podem acontecer sob anestesia geral, Raquianestesia e anestesia Peridural. Descrevemos a seguir os exemplos mais comuns de anestesias, porém existe uma grande variação de condutas a serem tomadas pelo anestesiologista na dependência do tipo de paciente (estado geral, estado psicológico), idade, cirurgia a ser realizada, doenças associadas, doença a ser tratada, posição durante a cirurgia, duração da cirurgia, etc). O anestesiologista é o médico tecnicamente capaz de individualizar cada anestesia e por este motivo, a grande importância da consulta pré-anestésica em consultório realizada pelo anestesiologista. Nesta consulta, todas as dúvidas serão resolvidas e se necessário, serão solicitados os exames apropriados caso a caso.
Na anestesia Geral, o paciente é tornado imóvel e inconsciente através da ação de drogas que agem principalmente no cérebro, a respiração é mantida de forma artificial através da colocação de tubos endotraqueais, e as drogas usadas são hipnóticos, relaxantes musculares e analgésicos opióides.
Na raquianestesia e anestesia peridural consistem da aplicação de anestésico local ao nível da coluna vertebral e com ação nos nervos da medula espinhal, tornando as regiões inervadas por estes nervos insensíveis a dor, capacitando então a realização da cirurgia. Os pacientes podem ser mantidos despertos ou sonolentos, na dependência da cirurgia e da preferência dos mesmos.
Outro tipo de anestesia é o bloqueio de nervos periféricos, que consiste na aplicação de anestésico local junto a um nervo periférico, tornando insensível à área inervada pelo mesmo. Existe uma grande variedade destes bloqueios, na dependência do procedimento a ser realizado.
Fonte: http://www.internext.com.br/tramujas/anest.htm