Capítulo 6 - DIRETORIA
Art. 33 - A Cooperativa será administrada por uma Diretoria composta de 06 (seis) membros, todos associados, regulares com suas obrigações sociais, com os títulos de Presidente, Vice-Presidente, Primeiro Secretário, Segundo Secretário, Primeiro Tesoureiro, Segundo Tesoureiro, eleitos para um mandato de 02 (dois) anos, sendo obrigatória a renovação de, no mínimo de 1/3 (um terço).
PARÁGRAFO PRIMEIRO - A Diretoria rege-se pelas seguintes normas:
a) reune-se ordinariamente uma vez por mês e extraordinariamente sempre que necessário, por convocação do Presidente ou pela maioria da Diretoria, ou ainda, por solicitação do Conselho Fiscal;
b) delibera validamente com a presença da maioria de seus membros, proibida a representação, sendo as decisões tomadas pela maioria simples dos votos dos presentes, reservado ao Presidente o exercício do voto de desempate;
c) as deliberações serão consignadas em atas circunstanciadas, lavradas em livro próprio, lidas, aprovadas e assinadas no final dos trabalhos pelos membros presentes.
PARÁGRAFO SEGUNDO - Não podem compor a Diretoria, parentes entre si até segundo grau, em linha reta ou colateral.
Art. 34 - Nos impedimentos inferiores a 90 (noventa) dias, o Presidente será substituído pelo Vice-Presidente.
PARÁGRAFO PRIMEIRO - O Primeiro Secretário e o Primeiro Tesoureiro pelo Segundo Secretário e Segundo Tesoureiro respectivamente.
PARÁGRAFO SEGUNDO - Nos impedimentos do Presidente superiores a 90 (noventa) dias, ou se ficarem vagos por qualquer tempo mais de um cargo da Diretoria, deverá o Presidente (ou o membro restante), exercer o cargo vago e convocar Assembléia Geral Extraordinária para preenchimento do(s) mesmo(s).
PARÁGRAFO TERCEIRO - O substituto exercerá o cargo somente até o final do mandato do seu antecessor.
PARÁGRAFO QUARTO - Perderá automaticamente o cargo o membro da Diretoria que sem justificativa, faltar a 3 (três) reuniões ordinárias consecutivas ou a 6 (seis) durante o ano.
Art. 35 - Compete à Diretoria dentro dos limites da Lei e deste Estatuto, atendidas decisões ou recomendações da Assembléia Geral planejar e traçar normas para as operações, serviços e controlar os resultados.
PARÁGRAFO PRIMEIRO - No desempenho das suas funções, cabem-lhe, entre outras, as seguintes atribuições:
a) programar as operações e serviços, estabelecendo padrões quantitativos, valores, prazos, taxa de encargos e demais condições necessárias a sua efetivação;
b) avaliar e providenciar o montante dos recursos financeiros e dos meios necessários ao atendimento das operações e serviços;
c) estipular os preços e as condições dos contratos de serviços a serem firmados;
d) fixar as despesas de administração, em orçamento anual que indique as fontes de recursos para sua cobertura;
e) fixar normas para a contratação dos empregados necessários, assim como a respectiva política salarial;
f) fixar normas de disciplinas operacionais;
g) estabelecer as normas para o funcionamento da Cooperativa;
h) indicar o Banco ou Bancos nos quais devem ser feitos os depósitos de numerário disponível e fixar o limite máximo do saldo que poderá ser mantido em caixa;
i) estabelecer as normas de controle das operações e serviços, verificando mensalmente no mínimo, o estado econômico-financeiro da Cooperativa e o desenvolvimento das atividades em geral, através de balancetes da contabilidade e demonstrativos específicos;
j) deliberar sobre a admissão, demissão e eliminação de associados;
k) deliberar sobre a convocação da Assembléia Geral;
l) adquirir, alienar ou onerar bens imóveis, com expressa autorização da Aseembléia Geral;
m) contrair obrigações, transigir, adquirir bens móveis e constituir mandatários;
n) zelar pelo cumprimento das leis do Cooperativismo, das que regem o exercício da profissão médica e outras aplicáveis, bem assim pelo atendimento da legislação trabalhista e fiscal.
PARÁGRAFO SEGUNDO - As normas estabelecidas pela Diretoria serão baixadas em forma de instruções e constituirão o Regimento Interno da Cooperativa.
Art. 36 - Ao Presidente cabe, entre outras, as seguintes atribuições:
a) Supervisor as atividades da Cooperativa;
b) Verificar frequentemente o saldo em caixa e em bancos;
c) Assinar os cheques bancários, conjuntamente com outro Diretor ou Procurador e por si só, a correspondência de rotina;
d) Efetuar a programação dos serviços em função dos contratos firmados pela Cooperativa, distribuindo-os entre os associados de conformidade com o regimento interno observada a maior equidade;
e) Supervisionar, coordenar os serviços prestados pelos associados, zelando pela disciplina e pela ordem funcional;
f) Manter a Diretoria informada sobre o desenvolvimento das operações e atividades sociais, o andamento dos trabalhos administrativos em geral e sobre o estado econômico financeiro da Cooperativa;
g) Informar e orientar o quadro social quanto as operações e serviços da Cooperativa;
h) Convocar e presidir reuniões da Diretoria bem como as Assembléias Gerais dos associados;
i) Representar a sociedade em juizo ou fora dele;
Art. 37 -Ao Vice-Presidente caberá substituir o Presidente nos seus impedimentos inferiores a 90 (noventa) dias;
Art. 38 -Ao primeiro Secretário cabe entre outras, as seguintes atribuiçöes;
a) Secretariar e lavrar atas das reuniões da Diretoria e das Assembléias Gerais;
b) Responsabilizar-se pelos livros, documentos e arquivos referentes às suas atribuições;
Art. 39 -Ao Primeiro Tesoureiro cabe, entre outras, as seguintes atribuições;
a) Prestar ao Conselho e à Administração os esclarecimentos solicitados ou que julgar convenientes;
b) Efetuar ou determinar os pagamentos e recebimentos, responsabililizando-se pelo saldo em caixa;
c) Escriturar ou fazer escriturar o movimento financeiro;
d) Dirigir os serviços administrativos e contábeis, admitir e demitir empregados, sempre conforme as normas fixadas pela Diretoria, providenciando para que os demonstrativos mensais, as balanços e balancentes, sempre assinado pelo Contador da Cooperativa, sejam apresentados à Diretoria e ao Conselho Fiscal no devido tempo;
e) -Prestar ao Conselho Fiscal e à Assembléia Geral os esclarecimentos solicitados ou que julgar convenientes;
f) -Assinar cheques bancários, conjuntamente com o Presidente;
g) Assinar conjuntamente com o Presidente, contratos e demais documentos constitutivos de obrigações;
h) -Assinar as contas, balanços e balancetes, juntamente com o Presidente;
i) -Organizar ou fazer organizar com assessoramento do Contador, as rotinas dos serviços contábeis auxiliares, zelando para que a escrituração esteja sempre em dia;
j) -Determinar e coordenar a transmissão ao Contador dos dados e documentos necessários aos registros da Contabilidade Geral;
k) -Preparar o orçamento anual de receitas e despesas baseado nos planos de Trabalho estabelecidos e na experiência dos anos anteriores para apreciação da Diretoria;
l) -Providenciar para que os demonstrativos mensais inclusive os balancetes da Contabilidade, sejam apresentados à Diretoria e Conselho Fiscal no devido tempo;
m) -Zelar pelo pagamento dos serviços prestados pelos cooperados.
Art. 40 - A Diretoria poderá criar órgãos subsidiários para assessorá-la na administração da Cooperativa, com função consultiva em matéria profissional e técnica e de orientação cooperativista, fixando-lhes normas de constituição, mandato e atribuições.
Art. 41 - Os menbros da Diretoria não são pessoalmente responsáveis pelos compromissos que assumirem em nome da Cooperativa, mas responderão solidariamente pelos prejuizos resultantes dos seus atos se procederem culposamente;
PARÁGRAFO PRIMEIRO - A Cooperativa responde pelos atos a que se refere o artigo, se os houver ratificado ou deles tiver logrado proveito.
PARÁGRAFO SEGUNDO - Os Diretores e Administradores que participarem de ato ou operação social em que se oculte a natureza da sociedade, podem ser declarados pessoalmente responsáveis pelas obrigações em nome dela contraídas, sem prejuizo das sanções penais cabíveis.
Art. 42 - O gerente, funcionário contratado, é o executor das decisões tomadas pela Diretoria, cabendo-lhe, entre outras por delegação expressa desta, as seguintes atribuições:
a) -Assessorar a Diretoria no Planejamento e organização das atividades da Cooperativa e apresentar a esta as sugestões que julgar conveniente ao aprimoramento administrativo e ao êxito das operações;
b) -Zelar pela disciplina e ordem funcional;
c) -Distribuir, coordenar e controlar o trabalho e cargo dos seus auxiliares;
d) -Providenciar para que os demonstrativos mensais inclusive os balancetes da Contabilidade, sejam apresentados à Diretoria e Conselho Fiscal no devido tempo.
Art. 43 -Os serviços de Contabilidade, subordinados à Gerência são organizados segundo as normas gerais de Contabilidade Cooperativista e das disposições deste Estatuto, cabendo ao Contador, entre outros, os seguintes encargos:
a) -Preparar o plano de contas, observadas as normas oficiais e organizar a execução dos registros da Contabilidade Geral;
b) -Assessorar o Gerente em todos os assuntos de natureza contábil;
c) -Manter sempre em dia os serviços contábeis a seu cargo;
d) -Levantar, mensalmente, o balancete, um demonstrativo comparativo da execução orçamentária e outros considerados necessários ao estudo do desenvolvimento das operações, ou que lhe sejam solicitados pelo Gerente ou pela Diretoria;
e) -Responsabilizar-se pelo exame aritmético, moral e legal dos documentos submetidos a registro na Contabilidade Geral;
f) -Responsabilizar-se pela guarda dos livros e documentos relacionados com a Contabilidade;
g) -Transmitir à Diretoria as informações que julgar conveniente, sobre o andamento dos serviços contábeis;
h) -Prestar ao Gerente, A Diretoria, ao Conselho Fiscal e à Assembléia Geral, os esclarecimentos que lhe forem solicitados, sobre o estado da Contabilidade e dos negócios sociais.

Capítulo 1 - DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, ÁREA E EXERCÍCIO SOCIAL Capítulo 2 - DOS OBJETIVOS Capítulo 3 - DOS ASSOCIADOS Capítulo 4 - CAPITAL SOCIAL Capítulo 5 - ASSEMBLÉIA GERAL Capítulo 7 - CONSELHO FISCAL Capítulo 8 - DAS ELEIÇÕES Capítulo 9 - BALANÇOS, DESPESAS, SOBRAS. PERDAS E FUNDOS Capítulo 10 - DOS LIVROS Capítulo 11 - DISSOLUÇÃO E LIQUIDAÇÃO Capítulo 12 - DISSOLUÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS

Copyright 2007©Todos os direitos reservados.

COOPANEST-DF - Cooperativa dos Anestesiologistas do Distrito Federal

Desenvolvido e atualizado por:

BmaisWeb

DÚVIDAS | GALERIA | EVENTOS | CONVÊNIOS | ASSOCIE-SE | ÁREA RESTRITA
Capítulo 6 - DIRETORIA
Art. 33 - A Cooperativa será administrada por uma Diretoria composta de 06 (seis) membros, todos associados, regulares com suas obrigações sociais, com os títulos de Presidente, Vice-Presidente, Primeiro Secretário, Segundo Secretário, Primeiro Tesoureiro, Segundo Tesoureiro, eleitos para um mandato de 02 (dois) anos, sendo obrigatória a renovação de, no mínimo de 1/3 (um terço).
PARÁGRAFO PRIMEIRO - A Diretoria rege-se pelas seguintes normas:
a) reune-se ordinariamente uma vez por mês e extraordinariamente sempre que necessário, por convocação do Presidente ou pela maioria da Diretoria, ou ainda, por solicitação do Conselho Fiscal;
b) delibera validamente com a presença da maioria de seus membros, proibida a representação, sendo as decisões tomadas pela maioria simples dos votos dos presentes, reservado ao Presidente o exercício do voto de desempate;
c) as deliberações serão consignadas em atas circunstanciadas, lavradas em livro próprio, lidas, aprovadas e assinadas no final dos trabalhos pelos membros presentes.
PARÁGRAFO SEGUNDO - Não podem compor a Diretoria, parentes entre si até segundo grau, em linha reta ou colateral.
Art. 34 - Nos impedimentos inferiores a 90 (noventa) dias, o Presidente será substituído pelo Vice-Presidente.
PARÁGRAFO PRIMEIRO - O Primeiro Secretário e o Primeiro Tesoureiro pelo Segundo Secretário e Segundo Tesoureiro respectivamente.
PARÁGRAFO SEGUNDO - Nos impedimentos do Presidente superiores a 90 (noventa) dias, ou se ficarem vagos por qualquer tempo mais de um cargo da Diretoria, deverá o Presidente (ou o membro restante), exercer o cargo vago e convocar Assembléia Geral Extraordinária para preenchimento do(s) mesmo(s).
PARÁGRAFO TERCEIRO - O substituto exercerá o cargo somente até o final do mandato do seu antecessor.
PARÁGRAFO QUARTO - Perderá automaticamente o cargo o membro da Diretoria que sem justificativa, faltar a 3 (três) reuniões ordinárias consecutivas ou a 6 (seis) durante o ano.
Art. 35 - Compete à Diretoria dentro dos limites da Lei e deste Estatuto, atendidas decisões ou recomendações da Assembléia Geral planejar e traçar normas para as operações, serviços e controlar os resultados.
PARÁGRAFO PRIMEIRO - No desempenho das suas funções, cabem-lhe, entre outras, as seguintes atribuições:
a) programar as operações e serviços, estabelecendo padrões quantitativos, valores, prazos, taxa de encargos e demais condições necessárias a sua efetivação;
b) avaliar e providenciar o montante dos recursos financeiros e dos meios necessários ao atendimento das operações e serviços;
c) estipular os preços e as condições dos contratos de serviços a serem firmados;
d) fixar as despesas de administração, em orçamento anual que indique as fontes de recursos para sua cobertura;
e) fixar normas para a contratação dos empregados necessários, assim como a respectiva política salarial;
f) fixar normas de disciplinas operacionais;
g) estabelecer as normas para o funcionamento da Cooperativa;
h) indicar o Banco ou Bancos nos quais devem ser feitos os depósitos de numerário disponível e fixar o limite máximo do saldo que poderá ser mantido em caixa;
i) estabelecer as normas de controle das operações e serviços, verificando mensalmente no mínimo, o estado econômico-financeiro da Cooperativa e o desenvolvimento das atividades em geral, através de balancetes da contabilidade e demonstrativos específicos;
j) deliberar sobre a admissão, demissão e eliminação de associados;
k) deliberar sobre a convocação da Assembléia Geral;
l) adquirir, alienar ou onerar bens imóveis, com expressa autorização da Aseembléia Geral;
m) contrair obrigações, transigir, adquirir bens móveis e constituir mandatários;
n) zelar pelo cumprimento das leis do Cooperativismo, das que regem o exercício da profissão médica e outras aplicáveis, bem assim pelo atendimento da legislação trabalhista e fiscal.
PARÁGRAFO SEGUNDO - As normas estabelecidas pela Diretoria serão baixadas em forma de instruções e constituirão o Regimento Interno da Cooperativa.
Art. 36 - Ao Presidente cabe, entre outras, as seguintes atribuições:
a) Supervisor as atividades da Cooperativa;
b) Verificar frequentemente o saldo em caixa e em bancos;
c) Assinar os cheques bancários, conjuntamente com outro Diretor ou Procurador e por si só, a correspondência de rotina;
d) Efetuar a programação dos serviços em função dos contratos firmados pela Cooperativa, distribuindo-os entre os associados de conformidade com o regimento interno observada a maior equidade;
e) Supervisionar, coordenar os serviços prestados pelos associados, zelando pela disciplina e pela ordem funcional;
f) Manter a Diretoria informada sobre o desenvolvimento das operações e atividades sociais, o andamento dos trabalhos administrativos em geral e sobre o estado econômico financeiro da Cooperativa;
g) Informar e orientar o quadro social quanto as operações e serviços da Cooperativa;
h) Convocar e presidir reuniões da Diretoria bem como as Assembléias Gerais dos associados;
i) Representar a sociedade em juizo ou fora dele;
Art. 37 -Ao Vice-Presidente caberá substituir o Presidente nos seus impedimentos inferiores a 90 (noventa) dias;
Art. 38 -Ao primeiro Secretário cabe entre outras, as seguintes atribuiçöes;
a) Secretariar e lavrar atas das reuniões da Diretoria e das Assembléias Gerais;
b) Responsabilizar-se pelos livros, documentos e arquivos referentes às suas atribuições;
Art. 39 -Ao Primeiro Tesoureiro cabe, entre outras, as seguintes atribuições;
a) Prestar ao Conselho e à Administração os esclarecimentos solicitados ou que julgar convenientes;
b) Efetuar ou determinar os pagamentos e recebimentos, responsabililizando-se pelo saldo em caixa;
c) Escriturar ou fazer escriturar o movimento financeiro;
d) Dirigir os serviços administrativos e contábeis, admitir e demitir empregados, sempre conforme as normas fixadas pela Diretoria, providenciando para que os demonstrativos mensais, as balanços e balancentes, sempre assinado pelo Contador da Cooperativa, sejam apresentados à Diretoria e ao Conselho Fiscal no devido tempo;
e) -Prestar ao Conselho Fiscal e à Assembléia Geral os esclarecimentos solicitados ou que julgar convenientes;
f) -Assinar cheques bancários, conjuntamente com o Presidente;
g) Assinar conjuntamente com o Presidente, contratos e demais documentos constitutivos de obrigações;
h) -Assinar as contas, balanços e balancetes, juntamente com o Presidente;
i) -Organizar ou fazer organizar com assessoramento do Contador, as rotinas dos serviços contábeis auxiliares, zelando para que a escrituração esteja sempre em dia;
j) -Determinar e coordenar a transmissão ao Contador dos dados e documentos necessários aos registros da Contabilidade Geral;
k) -Preparar o orçamento anual de receitas e despesas baseado nos planos de Trabalho estabelecidos e na experiência dos anos anteriores para apreciação da Diretoria;
l) -Providenciar para que os demonstrativos mensais inclusive os balancetes da Contabilidade, sejam apresentados à Diretoria e Conselho Fiscal no devido tempo;
m) -Zelar pelo pagamento dos serviços prestados pelos cooperados.
Art. 40 - A Diretoria poderá criar órgãos subsidiários para assessorá-la na administração da Cooperativa, com função consultiva em matéria profissional e técnica e de orientação cooperativista, fixando-lhes normas de constituição, mandato e atribuições.
Art. 41 - Os menbros da Diretoria não são pessoalmente responsáveis pelos compromissos que assumirem em nome da Cooperativa, mas responderão solidariamente pelos prejuizos resultantes dos seus atos se procederem culposamente;
PARÁGRAFO PRIMEIRO - A Cooperativa responde pelos atos a que se refere o artigo, se os houver ratificado ou deles tiver logrado proveito.
PARÁGRAFO SEGUNDO - Os Diretores e Administradores que participarem de ato ou operação social em que se oculte a natureza da sociedade, podem ser declarados pessoalmente responsáveis pelas obrigações em nome dela contraídas, sem prejuizo das sanções penais cabíveis.
Art. 42 - O gerente, funcionário contratado, é o executor das decisões tomadas pela Diretoria, cabendo-lhe, entre outras por delegação expressa desta, as seguintes atribuições:
a) -Assessorar a Diretoria no Planejamento e organização das atividades da Cooperativa e apresentar a esta as sugestões que julgar conveniente ao aprimoramento administrativo e ao êxito das operações;
b) -Zelar pela disciplina e ordem funcional;
c) -Distribuir, coordenar e controlar o trabalho e cargo dos seus auxiliares;
d) -Providenciar para que os demonstrativos mensais inclusive os balancetes da Contabilidade, sejam apresentados à Diretoria e Conselho Fiscal no devido tempo.
Art. 43 -Os serviços de Contabilidade, subordinados à Gerência são organizados segundo as normas gerais de Contabilidade Cooperativista e das disposições deste Estatuto, cabendo ao Contador, entre outros, os seguintes encargos:
a) -Preparar o plano de contas, observadas as normas oficiais e organizar a execução dos registros da Contabilidade Geral;
b) -Assessorar o Gerente em todos os assuntos de natureza contábil;
c) -Manter sempre em dia os serviços contábeis a seu cargo;
d) -Levantar, mensalmente, o balancete, um demonstrativo comparativo da execução orçamentária e outros considerados necessários ao estudo do desenvolvimento das operações, ou que lhe sejam solicitados pelo Gerente ou pela Diretoria;
e) -Responsabilizar-se pelo exame aritmético, moral e legal dos documentos submetidos a registro na Contabilidade Geral;
f) -Responsabilizar-se pela guarda dos livros e documentos relacionados com a Contabilidade;
g) -Transmitir à Diretoria as informações que julgar conveniente, sobre o andamento dos serviços contábeis;
h) -Prestar ao Gerente, A Diretoria, ao Conselho Fiscal e à Assembléia Geral, os esclarecimentos que lhe forem solicitados, sobre o estado da Contabilidade e dos negócios sociais.

Capítulo 1 - DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, ÁREA E EXERCÍCIO SOCIAL Capítulo 2 - DOS OBJETIVOS Capítulo 3 - DOS ASSOCIADOS Capítulo 4 - CAPITAL SOCIAL Capítulo 5 - ASSEMBLÉIA GERAL Capítulo 7 - CONSELHO FISCAL Capítulo 8 - DAS ELEIÇÕES Capítulo 9 - BALANÇOS, DESPESAS, SOBRAS. PERDAS E FUNDOS Capítulo 10 - DOS LIVROS Capítulo 11 - DISSOLUÇÃO E LIQUIDAÇÃO Capítulo 12 - DISSOLUÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS